• Utilizador em Destaque: André Tomé
Blogue: Monóptero
Publicações: desde junho 2010
O André é uma lufada de ar fresco. Enquanto trabalha no seu doutoramento em arqueologia da Mesopotâmia, mantém há quase 3 anos o seu blogue de partilha de poesia e música. Lançou na semana passada o seu primeiro livro intitulado Insula (Ed. Lápis de Memórias)e teve até a amabilidade de convidar a equipa do Tumblr para comparecer no evento. Claro que dizer apenas isto sobre o André é altamente redutor, portanto…por que não ler a entrevista?
Como surgiu a ideia de criares o blogue Monóptero e o porquê do nome?
Este Monóptero, que já se chamou “A Secreta Viagem” em referência a uma obra de David Mourão Ferreira, nasceu da vontade de criar uma espécie de caderno aberto onde alguns textos, na sua maioria poemas, e músicas que os enquadram, pudessem ser “arquivados” e partilhados. Feita uma primeira secreta viagem virtual neste tumblr que durou cerca de dois anos, decidi que a arquitetura do monóptero se prestaria melhor à ideia de ter este espaço como um templo aberto, sem qualquer muro ou obstáculo que possa impedir o contacto próximo com o texto e o som. 
Porque escolheste o Tumblr para alojar os teus conteúdos, visto não ser uma escolha óbvia para blogues com textos?
Desde o início que o tumblr me pareceu uma plataforma com um potencial enorme, algo que se vem vindo a confirmar. A questão da fácil partilha permite que haja um maior feedback e interação entre leitores e para mim isso é importantíssimo. A internet é maravilhosa e deve obrigatoriamente conectar as pessoas e não torná-las mais sós na solidão dos seus quartos. A juntar a isso apelou-me bastante o grafismo e a facilidade em gerir os conteúdos.
Quais são os blogues Tumblr sem os quais não podes viver?
Confesso que, ultimamente, não tenho explorando outros tumblrs tanto como gostaria, mas dos que visito regularmente indicaria os seguintes: o blogue do João Alegria Pécurto, um grande músico que merece mais atenção. O Ainda não é Tarde, do poeta Rui Pires Cabral (obrigatório). E não posso perder a oportunidade de mencionar o Ate My Heart, uma caixinha de preciosidades que merece ser visitada por toda a gente à procura de uma existência mais leve. 
A estes acrescentaria mais quatro que são também paragens obrigatórias: 
Café para acordar os mortos
Concordemos em discordar
Feia Malibu 
Festim Nú
Fala-nos um pouco sobre os projetos que tens para o futuro na área da poesia?
O livro Insula já foi publicado. Como já mencionei algures não me sinto bem na pele de vendedor mas gostaria, naturalmente, que este livro chegasse a muito mais gente. Seria pelo menos importante para a visibilidade de um próximo que acredito que possa ser muito melhor. Mas… não querendo parecer excessivamente modesto, é difícil falar em objetivos nesta área. Talvez o único seja melhorar todos os dias. Continuar na busca da palavra certa.  
Obrigada, André. Os amantes de poesia agradecem.

Fotografia: André Tomé

      Utilizador em Destaque: André Tomé

      Blogue: Monóptero

      Publicações: desde junho 2010

      O André é uma lufada de ar fresco. Enquanto trabalha no seu doutoramento em arqueologia da Mesopotâmia, mantém há quase 3 anos o seu blogue de partilha de poesia e música. Lançou na semana passada o seu primeiro livro intitulado Insula (Ed. Lápis de Memórias)e teve até a amabilidade de convidar a equipa do Tumblr para comparecer no evento. Claro que dizer apenas isto sobre o André é altamente redutor, portanto…por que não ler a entrevista?

      Como surgiu a ideia de criares o blogue Monóptero e o porquê do nome?

      Este Monóptero, que já se chamou “A Secreta Viagem” em referência a uma obra de David Mourão Ferreira, nasceu da vontade de criar uma espécie de caderno aberto onde alguns textos, na sua maioria poemas, e músicas que os enquadram, pudessem ser “arquivados” e partilhados. Feita uma primeira secreta viagem virtual neste tumblr que durou cerca de dois anos, decidi que a arquitetura do monóptero se prestaria melhor à ideia de ter este espaço como um templo aberto, sem qualquer muro ou obstáculo que possa impedir o contacto próximo com o texto e o som. 

      Porque escolheste o Tumblr para alojar os teus conteúdos, visto não ser uma escolha óbvia para blogues com textos?

      Desde o início que o tumblr me pareceu uma plataforma com um potencial enorme, algo que se vem vindo a confirmar. A questão da fácil partilha permite que haja um maior feedback e interação entre leitores e para mim isso é importantíssimo. A internet é maravilhosa e deve obrigatoriamente conectar as pessoas e não torná-las mais sós na solidão dos seus quartos. A juntar a isso apelou-me bastante o grafismo e a facilidade em gerir os conteúdos.

      Quais são os blogues Tumblr sem os quais não podes viver?

      Confesso que, ultimamente, não tenho explorando outros tumblrs tanto como gostaria, mas dos que visito regularmente indicaria os seguintes: o blogue do João Alegria Pécurto, um grande músico que merece mais atenção. O Ainda não é Tarde, do poeta Rui Pires Cabral (obrigatório). E não posso perder a oportunidade de mencionar o Ate My Heart, uma caixinha de preciosidades que merece ser visitada por toda a gente à procura de uma existência mais leve. 

      A estes acrescentaria mais quatro que são também paragens obrigatórias: 

      Café para acordar os mortos

      Concordemos em discordar

      Feia Malibu 

      Festim Nú

      Fala-nos um pouco sobre os projetos que tens para o futuro na área da poesia?

      O livro Insula já foi publicado. Como já mencionei algures não me sinto bem na pele de vendedor mas gostaria, naturalmente, que este livro chegasse a muito mais gente. Seria pelo menos importante para a visibilidade de um próximo que acredito que possa ser muito melhor. Mas… não querendo parecer excessivamente modesto, é difícil falar em objetivos nesta área. Talvez o único seja melhorar todos os dias. Continuar na busca da palavra certa.  

      Obrigada, André. Os amantes de poesia agradecem.

      Fotografia: André Tomé